Dicas Culturais

Conheça Nossas Dicas Culturais.

 

Filme: “Maudie - Sua Vida e Sua Arte”

“Maudie - Sua Vida e Sua Arte”, dirigido por Aisling Walsh, é uma cinebiografia sobre a artista plástica canadense Maud Lewis, que até ser descoberta nos anos 60, tinha uma vida modesta e regrada, ao lado do marido Everett, numa pequena casa localizada no meio de uma estrada.

Desde sua juventude, Maud sofre de artrite reumatoide, enfermidade que causa inflamações e deformações nas articulações do seu corpo, além do preconceito e desvalorização por parte da comunidade e dos seus familiares, que desrespeitam e ignoram suas vontades, considerando-a incapaz.

Para romper com esta situação de opressão, Maudie vai trabalhar como empregada doméstica na casa de um homem rude, com uma história de abandono, e grande dificuldade de expressar sentimentos.

O roteiro se desenvolve com o sensível despertar da arte de Maudie, transformando a relação inicial, nada amistosa, dos personagens principais; onde se estabelece um vínculo repleto de cuidados, atenções e afetos contidos.

O filme apresenta ainda uma belíssima fotografia, figurinos e trilha sonora potentes, e as atuações impecáveis de Sally Hawkins e Ethan Hawke.

Este é um convite para partilhar experiências de reparação e florescimento da arte.

Maudie - Sua Vida e Sua Arte

Link trailer: https://www.youtube.com/watch?v=hY74AMO6OxE

Data de lançamento: 2017

Duração: 1:56:09

Áudio: Inglês

Legenda (automática): Português (Brasil)

Atores: Ethan Hawke, Sally Hawkins, Kari Matchett e Gabrielli Rose

Diretor: Aisling Walsh

Gênero: Drama

Onde Assistir: Netflix

“Infelizmente, Maud faleceu em 1970, por conta de uma pneumonia. Já o seu marido foi assassinado em 1979, quando bandidos invadiram a residência do casal para roubar as obras da artista.

Apesar do fim trágico de sua história, o legado dela vive até hoje: Em 1984, a sua casa foi preservada por instituições artísticas, sendo transformada em uma galeria de arte. Isso só foi possível pelos pedidos de milhares de fãs, que não queriam ver o local se deteriorando. 

Existe também uma réplica da residência da pintora, localizada na Art Gallery of Nova Scotia, um dos mais renomados espaços artísticos do Canadá. Além do filme da Netflix, é possível encontrar diversas peças de teatro sobre a trajetória de Maud.”

 

Musical: Casos e Canções

Eva wilma.png

A Dica de hoje é sobre a veterana e uma das maiores atrizes brasileiras, em atividade, no panorama do teatro, cinema e televisão nos últimos 65 anos:  A talentosa e doce Eva Wilma!

A atriz  se apresenta nesta sexta – 25 de setembro, às 21h30, no #sescemcasa, evento do SESC.

No início de 2020, Eva Wilma estava em cartaz com o recital musical “Casos e Canções”, ao lado do filho John Herbert Júnior e do pianista Willian Paiva. O espetáculo conta as histórias dos mais de 65 anos de carreira da atriz, intercaladas com canções de compositores brasileiros. Com o advento da pandemia do COVID 19, e a implementação do distanciamento social, as apresentações foram interrompidas. Eva então, criou uma adaptação do espetáculo, especialmente para o delicado momento de quarentena, se apresentando em algumas plataformas, à exemplo do site “Cultura em Casa",

no mês de abril. Agora, a atriz retorna ao universo virtual se apresentando, com participaçãoda Banda Johnnie Beat, no #sescemcasa, evento do SESC. Na Live, a atriz conversa com o público, fazendo reflexões sobre o momento atual e também traz uma síntese do espetáculo musical, celebrando seus colegas de profissão e interpretando um texto de Plínio Marcos, dramaturgo que escolheu para homenagear.

A apresentação terá 30 minutos e acontece ao vivo nas plataformas do SESC no Youtube e Instagram e pelo Facebook de Eva.

Eva, no auge de seus 86 anos, nos chama atenção, como outros profissionais envelhescentes, para a possibilidade de estarmos em movimento, produzindo, criando, colorindo e saboreando a vida!

Serviço:

O que: Eva Wilma em Casa com o SESC.

Quando: 25 de setembro, às 21h30.

Onde: plataformas do SESC no Youtube e Instagram e pelo Facebook de Eva.

Leitura: Antologia Poética

 
Antologia_Poética.jpg

Nossa dica é poesia!

“... se você vive poeticamente você encontra momentos de felicidades, momentos de êxtase, momentos de alegria e, na minha opinião, é isso.”

Edgar Morin

 

LIVRO ANTOLOGIA POÉTICA

Em 1962, no auge de seus 60 anos, o poeta Carlos Drummond de Andrade selecionou, organizou e publicou 120 poemas para a edição de sua Antologia Poética.

O prefácio, escrito pelo próprio poeta, explica o critério de seleção e a divisão dos poemas escolhidos em nove partes com "certas características, preocupações e tendências" que constituem o conjunto de sua obra, desde sua estreia até o início da década de 1960.

Sobre Carlos Drummond de Andrade:

“Cansei de ser moderno, agora serei eterno”

Nascido na cidade de Itabira, interior de Minas Gerais em 31 de outubro de 1902, Carlos Drummond de Andrade se formou farmacêutico em Ouro Preto, por insistência da família, mas a sua vocação era a escrita.
Ainda em 1925, o jovem Carlos Drummond de Andrade fundou

escritores mineiros, fundou a importante revista modernista mineira “A Revista”. 

Mudou-se para o Rio de Janeiro em 1934 e assumiu a chefia de gabinete do Ministério da Educação e Saúde do ministro Gustavo Capanema. 
Na década de 1930 Drummond se tornou um dos principais escritores do país. Escreveu contos e crônicas, mas seu principal destaque foi a poesia. Em seus poemas Drummond trata da vida cotidiana com ironia e humor.
Drummond faleceu em agosto de 1987. Em seus 84 anos de vida publicou mais de 50 livros entre poesias, crônicas, antologias poéticas, livros infantis e prosa.

Antologia Poética está sob domínio público. Faça o download ou  leia on line e boa leitura.

 FILME: UM SENHOR ESTAGIÁRIO – Experiência Nunca é Demais.

 
UM SENHOR.jpg

“Sei que há um vazio na minha vida e preciso preenchê-lo em breve”

Ben Whittaker (Um Senhor Estagiário)

 

Na comédia “Um Senhor Estagiário - Experiência Nunca é Demais” é contada a estória de uma improvável relação de amizade entre Julies Ostin, uma jovem empresária bem-sucedida, e Ben Whttaker, um executivo aposentado e viúvo de cerca de 70 anos que se sente enfadado e sem motivações frente seu cotidiano. Em busca de um propósito de vida, por novos desafios e dinamismo, ele se inscreve num programa de estágio voltado para a terceira idade, desenvolvido pela startup fundada por Jules e trabalhará diretamente com a jovem executiva. Aí está o mote para o desenvolvimento do filme, que além de entreter e emocionar, também é capaz de ensinar algumas pequenas, mas relevantes lições, que podem ser aplicadas em nossas vidas.

Quero ser desafiado, e acho que quero até me sentir necessário.”
Ben Whittaker (Um Senhor Estagiário)

O longa, com roteiro e direção de Nancy Meyers,  conta com as estrelas Anne Hathaway e Robert De Niro e se propõe a uma comédia leve, com vestígios de drama que, através da trajetória de seus protagonistas, Jules e Ben, aborda uma diversidade de questões inspiradoras, dentre elas: A mulher  que tenta se equilibrar entre a ascensão profissional e a vida pessoal; A pessoa envelhecente que,  ao se aposentar, constata estar levando uma vida que no fundo não deseja, e ainda que  precise lidar com as limitações da idade e o preconceito, não se deixa abater, buscando novas experiências e  aproveitando as oportunidades, para dar novos significados à sua vida. Mas, destacamos como a grande lição deste filme, a reflexão sobre a interação entre gerações, e seus efeitos positivos, onde, entre outras aprendizagens de ambos os lados,  o exercício da empatia, a abertura para o novo, a ruptura de estereótipos, o contato e aceitação de novas formas de ver e agir sobre a realidade, o destemor em se aventurar em novas relações, a valorização e o respeito a quem já vem de uma estrada mais longa, assim como o estabelecimento do vínculo com pessoas que nos inspiram e nos motivam a ir cada vez mais longe.

Vale conferir!

Filme: Um Senhor Estagiário – Experiência Nunca é Demais

Género: Comédia

Direção: Nancy Meyers

Elenco: Robert De Niro, Anne Hathaway, Rene Russo

Classificação: Livre

Tempo: 2h01min

Nacionalidade EUA, 24 de setembro de 2015. 

Onde assistir: Netiflix

Leitura: Elza

 

 

“Não tenho idade, Zeca, tenho tempo”

 

Com esta frase, Elza e Zeca vão dando tom à conclusão do Livro Elza, escrito por Zeca Camargo e Elza Soares – Elza, generosamente, expressando, contando e Zeca, cuidadosamente, escutando, escrevendo.

Como recomendar uma obra falando do seu final? Talvez, esta seja a forma que encontramos para elaborar esta experiência tão pungente e transformadora que é a leitura desta narrativa!

A partir de um texto prazeroso, Zeca desfia o novelo da história desta mulher singular que dispensa comentários, por sua trajetória pessoal e profissional. Uma historicidade permeada pela escassez em suas condições concretas de existência, desde as dificuldades e lutas de seus pais, Seu Avelino e D. Rosária, para dar conta do sustento dos filhos e reproduzida pela adolescente família constituída tão cedo – Elza, Alaordes e seus filhos Carlinhos, Gilson, Gerson e Dilma – Filhos que à fortalece e impulsionam na busca de dias melhores através da música.

elza.png

Passeando pelo cenário musical das décadas de 1950 à 2018 e tendo como fio condutor a biografia de Elza, somos contemplados pelo contato com personagens artísticos, como Ary Barroso, Moreira da Silva, Silvinha Telles, Lúcio Alves, Lupicínio Rodrigues, Louis Armstrong, Grande Otelo os irmãos Cauby e Moacyr Peixoto, Astor Piazzolla, Ronaldo Bôscoli, João Gilberto,  Bibi Ferreira, Marieta Severo, Chico Buarque de Holanda, Caetano Veloso, Lobão, Cazuza, Seu Jorge, dentre tantos outros, com os quais Elza, dona de um talento inenarrável, veio renovando-se musicalmente  e posicionando-se ideologicamente frente a questões fundamentais, como por exemplo, o racismo estrutural e desigualdades sociais, o que a mantém por merecimento e reconhecimento na cena musical planetária até os dias de hoje.

São 17 capítulos celebrando uma trajetória artística e também humana de uma mulher que não abre mão do seu amor, equilibrando-se na corda bamba entre amores e dores; suas escolhas e as consequências destas - A exemplo do casamento com o Jogador Mané Garrincha – toda a reação de uma sociedade que ainda não estava preparada para esta mulher, para este amor. Ainda que experimentado perdas e ganhos ao longo de uma vida vivida ao extremo do amor, do prazer e da dor, enverga, mas não se quebra; sem renunciar ao seu direito de amar e ter prazer, nas duas últimas décadas, Elza questiona o padrão estabelecido para a mulher com mais de sessenta, mantendo-se ativa, envolvendo-se amorosamente, em movimento, aprendendo, criando, transformando-se e transformando a realidade que a cerca, com seu posicionamento e sua arte.

Enfim, talvez nada do que se diga vai traduzir as sensações desta leitura! Então, recomendamos: Vale Conferir!

Cinema: Envelhescência

 
Envelhecência.jpg

O imperdível documentário Envelhescência nos mostra que sempre é tempo de aprender e se transformar! Trata-se de um longa metragem dirigido por Gabriel Martinez, que conta seis inspiradoras histórias:

Edson Gambuggi, que aos 82 anos, formou-se em medicina; Judith Caggiano que aos 72 libertou-se com a primeira de suas dezenas de tatuagens; Ono Sensei, que no alto de seus 90, dá aulas de defesa pessoal; Edmea Correa, que começou a surfar aos 58 anos; Luiz Schirmer, aos 76 anos, caminhando para atingir 4.000 saltos de paraquedas e Osvaldo Silveira, que aos 84 anos, já ultrapassou sua 12ª maratona.

Valendo-se das sapientes reflexões de Mário Sérgio Cortella (filósofo e educador), Alexandre Kalache (médico e gerontólogo) e Miriam Goldenberg (antropóloga), as seis histórias são contadas com sensibilidade e leveza, por seus protagonistas, amigos e familiares, propondo a quebra de estereótipos e a reflexão sobre a possibilidade de intervir em sua própria realidade, deixando uma pergunta no ar: “E você, como vai encarar sua velhice? ”

 

Vale conferir!